Roda de Conversa:

PROCESSOS E DISTÂNCIAS

com Elisa Taemi e Milena Marques

(Nascedouro Gestão Cultural / São Paulo - SP)

e Fernando Escrich

(Lisboa / Portugal)

Ao vivo: Domingo (27/09) 16h

Sobre a atividade: Como tem sido seguir produzindo arte estando isolados? E quando a distância ultrapassa até a fronteira entre países, ainda é possível conduzir um trabalho? Na roda de conversa Processos e Distâncias os convidados vão compartilhar suas experiências de criações artísticas à distância, direção de trabalhos, produção e demais experiências de processo. Elisa Taemi e Milena Marques, produtoras do Grupo Orquestra Modesta, dividem o diálogo da equipe com a produção para o universo digital e a criação de conteúdo para lives. Fernando Escrich soma ainda à conversa sua experiência de morar em Portugal e ser diretor e coordenador de trabalhos no Brasil envolvendo grandes números de artistas.

Elisa Taemi - Formada em Relações Públicas pela Unesp/Bauru e pós-graduada em Gestão Cultural pelo EAD do SENAC do Rio de Janeiro. Atua como professora convidada nos cursos de Produção Cultural do SENAC LAPA SCIPIÃO. Atuou como Produtora Executiva no projeto Plateias Hospitalares dos Doutores da Alegria – RJ, do qual participou desde a sua implantação em 2009, tendo sido uma das responsáveis pelo planejamento anual, implantação de edital, curadoria e avaliação.

Milena Marques - Formada em Relações Públicas pela Unesp/Bauru e pós-graduada em Gestão e Cooperação Cultural Ibero-Americana pela Universidade de Barcelona. Atua como professora convidada nos cursos de Produção Cultural do SENAC LAPA SCIPIÃO. Trabalhou na área de mobilização de recursos dos Doutores da Alegria durante 4 anos. Na Articultura Comunicação, atendeu a clientes como Natura e Votorantim na implementação de seus editais. 

Fernando Escrich - Idealizador e diretor geral e musical da Orquestra Modesta. Diretor musical da premiada Cia Vagalum Tum Tum, nos espetáculos O Bobo do Rei, O Príncipe da Dinamarca, Bruxas da Escócia e Henriques, para os quais também compôs as trilhas originais. Fez a direção geral dos espetáculos “Meu Amigo Inventor” da Cia de Copas (2016); “Já Pra Cama!” (2015) e “A Condessa e o Bandoleiro” (2014), ambos do grupo Barracão Cultural. Também fez direção geral e musical dos espetáculos “Aurora e o Tempo” (2018) da Cia Temporã, “A Pequena Madgalena” (2018) da Cia de Copas; “Rio do Samba ao Funk” (2016) do grupo Bando de Palhaços – RJ; “Cortejo cênico Sampalhaças” (2015) “Antes do Dia Clarear” (2015) da Cia 2dois; “Trueque” (2014), da Cia Animée – PE; “As Travessuras de Mané Gostoso” (2014) da Cia Meias Palavras – PE e “A Saga de Dom Caixote” (2014) e “À Deriva” (2016), da Fabulosa Trupe de Variedades – SP. Foi diretor, coordenador artístico e formador na ONG Doutores da Alegria por mais de 20 anos. Atualmente é Diretor Artístico da organização Operação Nariz Vermelho (Lisboa – Portugal)